Novidade!!! Lançamento!!!

Novidade!!! Lançamento!!!
Livro em formato E-Book

Translate

Seguidores

Total de visualizações de página

Minha lista de blogs

Páginas

8 de maio de 2012

VIDA ANTES ou DEPOIS DA MORTE?


VIDA ANTES DA MORTE –
NOSSA EXISTÊNCIA EFÊMERA conforme a Bíblia

O que um cristão deve saber antes de morrer!
Existe vida após a morte?

"É provável que Deus não exista. Então pare de se preocupar e comece a curtir a vida”

O ECLESIASTES é normalmente incluído entre os livros sapienciais das Escrituras hebraicas, porque suas visões da vida não são fruto de nenhum tipo de revelação divina (em contraste, por exemplo, com Profetas), mas de uma profunda compreensão do mundo e de como ele funciona.
Porém, diferentemente de outros livros sapienciais, como Provérbios, a “sabedoria” transmitida pelo Eclesiastes não se baseia no conhecimento acumulado por gerações de sábios; é baseada nas observações de um homem enquanto pensa na vida em todos os seus aspectos e na certeza da morte. Mais ainda, como os diálogos poéticos de Jô, o Eclesiastes é uma espécie de livro “anti-sapiencial”, no sentido em que usas visões são contrárias às visões tradicionais de um livro como Provérbios, que insiste basicamente em que a vida basicamente faz sentido e é boa, que o mal é punido e o comportamento correto, recompensado.

Nem tanto para o autor do Eclesiastes, que chama a si mesmo de Professor (Qoheleth em hebraico).
Ao contrário, a vida freqüentemente não faz sentido, e no final todos nós – sábios ou tolos, justos ou ímpios, ricos e pobres – morreremos. E esse é o fim da história.

Não há melhor maneira de identificar a ampla mensagem do livro que simplesmente analisar suas poderosas linhas iniciais.
Nelas o autor se identifica como filho de Davi e rei de Jerusalém (Ecl 1:1). O autor em outras palavras, DIZ SER ninguém menos que SALOMÃO – conhecido em outras tradições como “o homem mais sábio da Terra”. Os estudiosos, porém, têm uma razoável certeza de quem quer que tenha escrito o livro, NÃO PODERIA SER SALOMÃO.

Seja como for, sua declaração de abertura praticamente diz tudo (Ecl 1:1-6,8-11).
A palavra-chave aqui é vaidade. Toda vida é vaidade (vazio, inutilidade, absurdo). Hevel-“fugaz”, “efêmero” e tudo no mundo é destinado logo a acabar – até mesmo nós. Ela passa rapidamente, e se acaba e dar valor e importância em demasia às coisas deste mundo é inútil, vão: todas as coisas são fugazes, efêmeras.

DISFARÇADO DE SALOMÃO, ESTE AUTOR diz que tentou de tudo para dar sentido à vida. (Ecl 1:16-2:23) Ecl 2:11; 2:17; 2:20. No final ele chega à sua conclusão:

“Eis que a felicidade do homem é comer e beber, desfrutando do produto do seu trabalho” (Ecl 2:24).

A razão pela qual tudo é “hevel” é que todos morrem, e esse é o final da história:

“TUDO É O MESMO PARA TODOS; UMA SORTE ÚNICA, PARA O JUSTO E O PARA O ÍMPIO, PARA O BEM E O MAU, O PURO E O IMPURO, para quem se sacrifica como ao que não se sacrifica, PARA O BOM E O PECADOR; (...) O MESMO DESTINO CABE A TODOS” Ecl 9:2-3).  Mesmo nesta vida, antes da morte, recompensas e punições não são dadas segundo o mérito; tudo depende do acaso. Leia Ecl 9:11-12).

Para este autor, NÃO HÁ UMA BOA VIDA APÓS A MORTE para aqueles que foram sábios, bons, fiéis e justos, ou punição para aqueles que morrem em seus pecados.  NÃO HÁ RECOMPENSAS OU PUNIÇÕES DEPOIS DA MORTE – a vida é só o que há, e portanto deve ser acalentada enquanto a temos.

Na frase memorável do professor, “um cão vivo vale mais do que um leão morto” (Ecl 9:4). E ele explica por quê:
“ Os vivos sabem ao menos que morrerão; OS MORTOS, porém, NÃO SABEM NADA.. NÃO HÁ PARA ELES RETRIBUIÇÃO, uma vez que sua lembrança é esquecida. Seu amor, ódio e ciúme já pereceram, E ELES NUNCA MAIS PARTICIPARÃO DE TUDO O QUE SE FAZ DEBAIXO DO SOL” (Ecl 9:5-6).

Ademais, seu refrão repetido por todo o livro é que, dada a impossibilidade final de compreender este mundo e ter uma noção do que acontece, A melhor coisa que podemos fazer é desfrutar a vida enquanto a temos. Em sete oportunidades no livro ele diz aos leitores que eles DEVEM
“COMER, BEBER E SER FELIZES”  (Ecl 5:17; Ecl 8:15).

Isso me impressiona. Embora haja pessoas (muitas pessoas!) que alegam saber o que acontece a nós quando morremos. A VERDADE É QUE nenhum de nós sabe e nunca “saberá” até ser tarde demais para nosso conhecimento ter alguma utilidade para nós.

Minha suspeita, nas palavras de Bart D. Erhman, é que o professor estava certo, -
“QUE NÃO HÁ VIDA APÓS A MORTE, que esta vida é só o que há.

Isso, porém, não deve desesperar. Deve nos levar a desfrutar da vida ao máximo, pelo maior tempo que pudermos e de todas as formas possíveis, apreciando especialmente os momentos preciosos da vida que podem nos dar prazer inocente: relacionamentos íntimos, famílias amorosas, boas amizades, boa comida e boa bebida, mergulharmos no trabalho e na diversão, fazendo o que gostamos.
A vida é tudo o que há. Seja como for, a idéia de que esta vida é o que existe não deve ser motivo de desespero e abatimento, mas exatamente o contrário. Deve ser uma fonte de alegria e sonhos – alegria de VIVER O MOMENTO e os sonhos de fazer do mundo um lugar melhor, mais agradável, cultivar nossas amizades, festejar nossas vidas familiares, ganhar e gastar dinheiro, quanto mais melhor, tanto para nós quanto para os outros. Viver a vida na plenitude, com a coragem de falar quando se torna preciso e coragem de calar quando o silêncio é necessário. Fazer o possível para amar, praticar a caridade – é um presente, e não estará conosco por muito tempo.”

Para finalizar, o autor do Eclesiastes é explicito em dizer que Deus não recompensa o justo com riqueza e prosperidade.
Então, por que há sofrimento? Ele não sabe. E Ele era conhecido como o “homem mais sábio” que já viveu! (Discordo, pois Salomão convocou e escravizou para trabalhos forçados 30 mil homens, junto com outros 70 e 80 mil pedreiros 1 Reis 5:13-18).

Deveríamos abstrair algo com isso. Ou seja, trabalhar  para aliviar o sofrimento dos outros, sem esperar nenhuma recompensa celestial de um ser imaginário sobrenatural.

Quanto ao restante das páginas do “seu” livro sagrado, cheio de incoerências, divergências, contradições, lendas e mitos, pecado hereditário, escatologia.... Esqueça tudo, pois não foi escrito pelo dedo de um Deus invisível , imaginário, com poderes de super-homem, e nem é de inspiração divina.
Se, numa discussão, um dos muitos que gostariam de saber tudo, mas se recusam a aprender qualquer coisa, nos perguntar a respeito da continuação da VIDA APÓS A MORTE, a resposta mais adequada e mais correta é: “Após a morte você será o que era antes de nascer.” — Arthur Schopenhauer.
Links relacionados com o assunto:




http://livrodeusexiste.blogspot.com/2010/05/capitulo-29-vida-alma-ressureicao-apos.html

http://livrodeusexiste.blogspot.com/2010/05/capitulo-22-espirtismo-o-mortos-se.html

http://livrodeusexiste.blogspot.com.br/2010/10/capitulo-60-filosofando-com-sartre-o.html

http://livrodeusexiste.blogspot.com.br/2010/05/capitulo-43-grandes-filosofos-gregos.html

http://livrodeusexiste.blogspot.com.br/2010/10/capitulo-59-osho-o-homem-mais-perigoso.html
http://livrodeusexiste.blogspot.com.br/2010/11/osho-unica-saida-e-voltar-se-para.html


http://livrodeusexiste.blogspot.com/2010/05/capitulo-37-o-deus-farao-breve-historia.html
http://livrodeusexiste.blogspot.com/2010/05/capitulo-38-deuses-egipcios.html
http://livrodeusexiste.blogspot.com/2010/05/capitulo-44-o-cristianismo-e-queda-do.html

Publicado por inspiração de Bart D. Erhman, autor de “ O PROBLEMA COM DEUS-,
As respostas que a Bíblia não dá ao sofrimento”.

Acredito e tenho fé em mim.  Acredito nas pessoas, e as pessoas, quando incentivadas a PENSAR POR SI SÓS  sobre toda a informação disponível hoje em dia, com muita freqüência ACABAM NÃO ACREDITANDO EM DEUS (ES), e vivem uma vida realizada – UM VIDA LIVRE DE VERDADE.

Nenhum comentário: