Novidade!!! Lançamento!!!

Novidade!!! Lançamento!!!
Livro em formato E-Book

Translate

Seguidores

Total de visualizações de página

Minha lista de blogs

Páginas

26 de outubro de 2010

Capítulo 63: HUMANISMO - Isso é com Você !

Humanismo - isso é com você !

É possível explicar em termos claros, o que é exatamente a filosofia Humanista moderna. É fácil resumir as idéias básicas sustentadas em comum tanto pelos humanistas seculares como pelos humanistas religiosos. Essas idéias são as seguintes:

1. O Humanismo é uma daquelas filosofias para pessoas que pensam por si mesmas. Não existe área do pensamento em que um humanista tenha receio de desafiar e explorar.

2. O Humanismo é uma filosofia que se concentra nos meios de compreender a realidade. Os humanistas não afirmam possuir ou ter acesso a um suposto conhecimento transcendental.

3. O Humanismo é uma filosofia de razão e ciência em busca do conhecimento. Portanto, quando se coloca a questão de qual é o meio mais válido para se adquirir conhecimento sobre o mundo, os humanistas rejeitam a fé arbitrária, a autoridade, a revelação e os estados alterados de consciência.

4. O Humanismo é uma filosofia de imaginação. Os humanistas reconhecem que sentimentos intuitivos, pressentimentos, especulação, centelhas de inspiração, emoção, estados alterados de consciência, e até experiência religiosa, embora não válidos, como meios de se adquirir conhecimento, são fontes úteis de idéias que nos podem levar a novas maneiras de olhar o mundo. Essas idéias depois de racionalmente acessadas por sua utilidade, podem em seguida ser postas para funcionar, geralmente como abordagens alternativas para a solução de problemas.


5. O Humanismo é uma filosofia para o aqui e agora. Os humanistas encaram os valores como tendo sentido apenas no contexto da vida humana, mais do que na promessa de uma suposta vida após a morte.

6. O Humanismo é uma filosofia de compaixão. A ética humanista preocupa-se apenas em atender às necessidades humanas e em responder aos problemas humanos – tanto pelo indivíduo como pela sociedade – e não dedica atenção alguma à satisfação dos desejos de supostas entidades teológicas.

7. O Humanismo é uma filosofia realista. Os humanistas reconhecem a existência de dilemas morais e a necessidade de cuidadosa consideração sobre as conseqüências imediatas e futuras na tomada moral das decisões.

8. O Humanismo está em sintonia com a ciência de hoje. Os humanistas reconhecem, portanto, que vivemos em um universo natural de grande tamanho e idade, que evoluímos neste planeta no decorrer de um longo período de tempo, que não existe uma evidência premente de “alma” dissociável, e que os seres humanos têm determinadas necessidades inatas que formam efetivamente a base de qualquer sistema de valores orientado para o homem.

9. O Humanismo está em sintonia com o pensamento social esclarecido de nossos dias. Os humanistas são compromissados com as liberdades civis, os direitos humanos, a separação entre Igreja e Estado, a extensão da democracia participativa, não só no governo, mas no local de trabalho e na escola, uma expansão da consciência global e permuta de produtos e idéias internacionalmente, e uma abordagem aberta para a resolução dos problemas sociais, uma abordagem que permita a experiência de novas alternativas.

10. O Humanismo está em sintonia com novos avanços tecnológicos. Os humanistas têm boa-vontade em participar de descobertas científicas e tecnológicas emergentes, de modo a exercerem sua influência moral sobre essas revoluções à medida que surgem, especialmente no interesse de proteger o meio ambiente.

11. O Humanismo, em suma, é uma filosofia para aqueles que amam a vida. Os humanistas assumem responsabilidade por suas próprias vidas e apreciam a aventura de participar de novas descobertas, buscar novo conhecimento, explorar novas possibilidades. Em vez de se satisfazerem com respostas pré-fabricadas para as grandes questões da vida, os humanistas apreciam o caráter aberto de uma busca a liberdade de descoberta que esse proceder traz como sua herança.

Embora alguns possam sugerir que esta filosofia sempre teve poucos e excêntricos seguidores, os fatos da história mostram o contrário. Entre as modernas adesões ao Humanismo, contam-se: Margaret Sanger, fundadora do Planejamento Familiar, Humanista do Ano de 1957 da Associação Humanista Americana; os psicólogos humanistas pioneiros Carl Rogers e Abraham Maslow, também Humanistas do Ano; Albert Einstein, que aderiu à Associação Humanista Americana nos anos cinqüenta; Bertrand Rusell, que aderiu nos anos sessenta; o pioneiro dos direitos civis, A. Philip Randolph, que foi o Humanista do Ano de 1970 e o futurista R. Buckminister Fuller, Humanista do Ano de 1969.
As Nações Unidas são um exemplo específico do Humanismo em ação. Uma das grandes realizações dessa organização foi varrer a varíola da face da terra.
Enquanto isso, humanistas como Andrei Sakharov, Humanista do ano de 1980, têm se levantado em favor dos direitos humanos sempre que estes são suprimidos. Betty Friedan e Gloria Steinem lutam pelos direitos humanos, Mathilde Krim combate a epidemia da Aids, e Margaret Atwood é uma das mais comentadas defensoras da liberdade literária no mundo.

A lista de cientistas inclui uma multidão: Stephen Jay Gould, Donald Johnson, Richard Leakey, E. O . Wilson, Francis Crick, Jonas Salk e muitos outros – todos membros da associação Humanista Americana, cujo presidente nos anos 80 foi o cientista e escritor Isaac Asimov.

Talvez isso tenha sido o que levou George Santayana a declarar que o Humanismo é “uma realização, não uma doutrina”.

Portanto, no Humanismo moderno pode-se encontrar uma filosofia ou uma religião sintonizada com o conhecimento moderno; que ele tem inspirado as artes, da mesma forma que as ciências; a filantropia, tanto quanto a crítica. E mesmo na crítica, é tolerante, defendendo o direito que têm todas as pessoas de escolher outros caminhos, de falar e escrever livremente, de viver suas vidas segundo seu próprio discernimento.

Então, a escolha é sua. Você é um Humanista?

Você não precisa responder nem sim, nem não. Pois esta não é uma proposição de “ou isso ou aquilo”.

O Humanismo está a sua disposição – você pode adotá-lo ou recusá-lo. Pode pegar um pouquinho ou pegar bastante.

Ou até continuar acreditando na grande estupidez de que o mundo – o cosmos inteiro - tem 6 mil anos de idade, que os dinossauros sobreviveram aos pares na arca de Noé, que o homem foi modelado a partir do barro e do hálito divino em um jardim com uma cobra falante, pela mão de um Deus invisível e na volta prestes a acontecer de Jesus Cristo para julgar os vivos e os mortos. Cada indivíduo precisa encontrar a verdade e as mudanças por si mesmo. Isso é com Você!



****************

Nenhum comentário: