Novidade!!! Lançamento!!!

Novidade!!! Lançamento!!!
Livro em formato E-Book

Translate

Seguidores

Total de visualizações de página

Minha lista de blogs

Páginas

21 de outubro de 2010

Capítulo 59: OSHO - O Homem mais perigoso desde Jesus Cristo?

OSHO -
o Homem mais perigoso desde Jesus Cristo?

Bhagwan Shree Rajneesh - é agora conhecido como um mestre iluminado de nossa época pelo nome de Osho (oceânico). Nasceu na Índia em 1931.
Shree ou “Sri”, quer dizer, divino santo. Desde a infância revelou um espírito rebelde e independente, insistindo em vivenciar a verdade por si mesmo em vez de adquirir conhecimentos e crenças de outros. Depois de sua iluminação ao vinte e um anos, Osho completou seus estudos acadêmicos e passou vários anos ensinando filosofia na Universidade de Jabalpur. Durante esse período, viajou por toda a Índia, dando palestras, desafiando os líderes religiosos ortodoxos em debates públicos, questionando crenças tradicionais e se encontrando com pessoas de todas as classes sociais. Lia muito, tudo o que pudesse ampliar sua compreensão sobre os sistemas de crenças e a psicologia do homem contemporâneo.

No final dos anos 60, Osho começou a desenvolver suas Técnicas de Meditação Dinâmica. Segundo ele, o homem moderno está tão sobrecarregado das antiquadas tradições do passado e das ansiedades da vida moderna, que precisa passar por um profundo processo de limpeza antes de poder descobrir a ausência de pensamento no relaxamento da meditação.
No curso do seu trabalho, Osho falou sobre praticamente todos os aspectos do desenvolvimento da consciência humana. Destilou a essência do que é significativo para a busca espiritual do homem contemporâneo, com base não na compreensão intelectual, mas na sua própria experiência existencial. Osho não pertence a nenhuma tradição:

“Sou o começo de uma consciência religiosa totalmente nova”, afirma “Por favor, não me liguem ao passado – ele nem merece ser lembrado.”

Suas palestras dirigidas a discípulos e buscadores de todo o mundo foram publicadas em mais de seiscentos e cinqüenta livros e traduzidas em mais de trinta idiomas. Ele disse:

Minha mensagem não é uma doutrina nem uma filosofia. Minha mensagem é uma certa alquimia, uma ciência da transformação; assim, só aqueles que estiverem dispostos a morrer como são e a nascer de novo como algo tão novo que não conseguem nem imaginá-lo agora. Só umas poucas pessoas corajosas estarão preparadas para ouvir, porque ouvir será arriscado.
Ouvindo, você estará dando o primeiro passo em direção ao renascimento. Assim, não é uma filosofia que você pode simplesmente usar como um sobretudo e sair se vangloriando por aí. Não é uma doutrina na qual você possa encontrar consolo para as questões que o atormentam. Não, minha mensagem não é qualquer comunicação verbal. É muito mais arriscada. É nada menos do que morte e renascimento”.

“Quero que as pessoas conheçam a si mesmas, que não sigam as expectativas dos outros. E a maneira é ir para dentro”.

Osho deixou seu corpo em 1990. Sua imensa comunidade na Índia continua sendo um grande centro de crescimento espiritual do mundo. O ashram tem o aspecto externo de belo resort espiritual exótico e luxuriante que atrai milhares de peregrinos e visitantes estrangeiros que vêm participar de programas de meditação, terapia, troca de conhecimentos, trabalho corporal e criatividade. Ou apenas turistas que querem ter a experiência de estar num campo nas adoráveis montanhas acima de Bombaim.

A Comunidade Internacional Osho é uma escola de mistério de exploração interior, um lugar de encontro entre Oriente e Ocidente.
Em conformidade com suas orientações, a comuna que cresceu à sua volta ainda floresce em Puna, Índia, onde milhares de discípulos se reúnem durante o ano inteiro. Essa comunidade representa toda a humanidade, não do passado, mas do futuro. Nessa comunidade, a meditação é acessível a qualquer pessoa do mundo (de preferência que tenha uma “gorda” conta bancária), e não existe um padrão rígido, o padrão é que se encaixa no indivíduo. Nessa comunidade, no mínimo cinqüenta grupos de terapia estão trabalhando, por uma determinada razão, de apenas trazer à tona tudo o que você reprimiu – como cristão, hindu, budista; Onde a essência de tudo é a divindade do verdadeiro; Onde a visão das visões cura a cegueira. É apenas para desfazer o dano que há séculos vem sendo feito a você.
As pessoas podem se livrar dos três venenos – ignorância, anseio e aversão. As pessoas podem moldar seus destinos, e, ao fazer isso, descobre uma liberdade ainda maior, abstendo-se do mal, realizando o bem, purificar a mente e Despertar.
O ponto alto de cada dia é o encontro noturno: uma celebração de duas horas, com música, dança, e uma meditação silenciosa, assistindo a um discurso dos ensinamentos de Osho, mas não sem antes deixar os sapatos e a mente do lado de fora. Não se trata de palestras. Nesse livro, você mais encontrar uma leitura da “Bíblia” de Osho, sob o título: “A Única Saída é Voltar-se para Dentro”.

Na Índia existem outros mestres e gurus da alegria que hoje inspiram milhões de pessoas em todo o mundo a trilhar o caminho espiritual. Yogananda (Mukunda Lal Gosh) e Sai Baba (Sathya Narayana Raju). Seus centros de retiro (ashram) – Morada da Paz Suprema - atraem milhões de peregrinos. Em seus ensinamentos, Sai Baba e Yoganada pregam que só o coração cheio de alegria de viver, amor e compaixão pode encontrar a verdadeira felicidade.

Agora meu amigo ou amiga, se você não pode gastar e viajar para ou participar da Mutiuniversidade Osho. Um amplo site pode receber a sua visita online em: [ www.osho.org ].
No Brasil temos grandes professores, mestres e lamas. Esplêndidos Centros e Templos Budistas em São Paulo. O Centro Budista Kharo Ling no Rio Grande do Sul (Três Coroas) tem o templo erguido conforme as tradições tibetanas réplica do Palácio Terra Pura de Padmasambava.
E outras opções, basta pesquisar o site na web [www.templobudista.org]. Uma leitura interessante antes de buscar um novo caminho espiritual é o livro do Rinpoche “Portões da Prática Budista”.
Se mesmo assim essa não é a sua opção e você é um homem comum da classe trabalhadora. Sugiro a mais antiga das meditações: a pesca. Ficar sentado, sozinho, na água, é uma interação meio espiritual, que nós dá tempo para pensar. A pesca tem todo o ritual de conexão e interação com a natureza e cumpre muito bem a função de nos levar para longe dos problemas diários, fazer esquecer e refletir sobre o mundo. Mas não esqueça de devolver os peixes para a água (pegar o peixe é menos importante). O importante é esquecer o mundo.
O importante é amar e ser feliz por você mesmo.

“Se os cristãos vivessem a mensagem do cristianismo não só eu mas toda a Índia se converteria”

Ghandi

Nenhum comentário: