Novidade!!! Lançamento!!!

Novidade!!! Lançamento!!!
Livro em formato E-Book

Translate

Seguidores

Total de visualizações de página

Minha lista de blogs

Páginas

7 de julho de 2012

Quer fazer o mundo um lugar melhor?


Quer fazer o mundo um lugar melhor?

O que se busca é simplesmente que o leitor crente  tenha um momento para refletir sobre o que ele acredita e as conseqüências dessa crença.

          Nunca aceite tudo na fé. A fé é apenas uma desculpa para a preguiça.
Saia e faça de alguma pesquisa sobre as origens da humanidade e religião comparada.  
Mesmo que a crença em Deus(es) exercesse um efeito positivo confiável sobre o comportamento humano, isso não seria motivo para acreditar em deuses.
Uma pessoa só pode crer em Deus(es)  se acreditar que Deus (“O Senhor”,  “o Eterno”, “Adonai”, “Jeová” ou Iahweh”) ou Shiva, Brahma...  realmente existe. Se você está condicionado, desde criança, a evocar um Deus nas horas de aflição, quando adulto você automaticamente fará o mesmo diante do perigo. Quando realizamos algo que está no limite ou acima de nossa capacidade costumamos também atribuir o feito a Ele. A ideia de Deus tornou-se um hábito, um vício da imaginação.

       Deus criou o homem à sua imagem e semelhança.? Ou foi a mente humana que criou a figura de um Deus? A verdade é que “No Princípio, o homem criou Deus”!
Mesmo que aceitássemos que o nosso universo simplesmente tinha de ser projetado por um “projetista”, isso não indicaria que esse projetista é o Deus bíblico, nem que Ele aprova o cristianismo.
       Ao invés de pensarmos em um Projetista, é muito mais lógico pensarmos que só estamos aqui porque o arranjo cosmológico aleatoriamente estabelecido permitiu que moléculas pré-biológicas se tornassem biológicas.
Além de criarem as divindades, depois um Deus (3 em 1), inventaram também o paraíso, o inferno, demônios, profetas, anjos, santos; inventaram a revelação, a salvação, o pecado, a condenação, o sagrado, o amaldiçoado, o abençoado, etc; forjaram e copiaram  lendas e mitos de outras religiões, o Manto do Sudário, os Milagres,  as Aparições, etc.
No caso dos milagres, observamos que mesmo quando uma pessoa ‘prova’ sua ocorrência, na verdade essa ‘prova’ é apenas o auto-engano ou a ilusão da pessoa. Pois milagre, enquanto acontecimento que contraria as leis da natureza ou das possibilidades não ocorre; trata-se de uma palavra criada para algo aparentemente impossível. Atrás de todo milagre está o auto-engano, ou a coincidência, ou a fraude ou coisa parecida.

      Nosso próprio corpo é testemunha dos caprichos e incompetências do criador. Questione as coisas  faça a lógica do sentido ou do desafio. Não aceita a ignorância. Pare de  fingir que uma rejeição racional da sua fé acarreta a adoção cega do agnotismo ou  ateísmo como dogma. Até porque ser ateu e livre pensador é trabalhoso, é preciso antes conhecer não só os muitos argumentos ateístas em profundidade, como também os próprios livros santos e até um pouco de religião comparada, mitologia.
Se o deus é todo poderoso e todo clemente, livraria a terra de Satanás há muito tempo.

Se Deus é tão misterioso, como podemos saber alguma coisa sobre ele? Através de um livro dito sagrado, escrito ou psicografado por um ser superior? Como sabemos que a Bíblia e não o Alcorão ou os livros Vedas, por exemplo, são as palavras de Deus? (Ou a Bíblia, se você acredita em qualquer um dos outros dois livros). As três religiões são reveladas, ou seja, seus livros sagrados foram comunicados por Deus aos mortais valendo-se dos serviços de intermediários, os anjos e profetas. Os muçulmanos rejeitam a idolatria a Jesus. Para eles apenas Alá deve ser idolatrado. Al-lah é o deus árabe, único e indivisível e rejeitam a Santíssima Trindade. Yahweh é o nome do deus hebreu do Velho Testamento. São interpretações distintas. Alá nunca se mostrou aos homens. Em vez disso, Maomé alega ter recebido a visita do anjo Gabriel, que lhe transmitiu os desejos divinos. Já Yahweh preferia interagir com a humanidade, raramente empregando intermediários. Quando queria  que os homens aprendessem algo, aparecia de forma de um arbusto em chamas, por exemplo, como fez com Moisés no deserto para convence-lo que deveria pedir ao faraó que libertasse os hebreus do Egito. Dá para entender, quem está falando a verdade? Ah, sim, os judeus dizem em tom de brincadeira que perderam JC por uma falha de relações públicas. Os cristãos e judeus, por sua vez , bem que poderiam dizer que perderam Maomé pelas mesmas razões. Livre-pensadores chegaram à conclusão que tudo não passa de mitologias.

       Tudo nas religiões que coincidir com o humanismo é positivo. Todo o resto é superstição, mistificação, rituais, crendices, alienação, dogma, intolerância, a mesma intolerância que gerou as Cruzadas, a Inquisição, as Guerras Papais, a Guerra dos Trinta Anos – entre católicos e protestantes – os milhares de conflitos religiosos ao logo de decênios, séculos e milênios, inclusive em nossos tempos; gerou o obscurantismo, a desestruturação dos sistemas de produção, os flagelos
Considerando as crueldades que foram feitas em nome de Deuses, como nós sabemos que nem todas as religiões são feitas por Satanás?
Pensar  que Satanás  é a causa do mal do mundo não faz nenhum sentido particular.

O estudo comparativo entre religiões, lendas e mitologias documenta a invenção dos deuses; pouco importa que eles tenham se transformado no Deus Único; mas existem ainda muitas sociedades politeístas.

       Todas as religiões são muito estranhas. No cristianismo ou no catolicismo, tem-se a crença de que teria nascido um homem-deus; que Ele teria nascido de uma mulher virgem, e continuada virgem apesar de seus outros filhos; que este homem-Deus teria sido crucificado sem culpa, só para nos salvar de uma suposta culpa original; que este homem-Deus teria ressuscitado; que uma Trindade de Seres distintos seria ao mesmo tempo um Deus único; a crença de que seus fetiches são sagrados; mais os seus rituais, seus tabus. Além de uma profusão de outras superstições conhecidas, como, rezar para os santos (pessoas de carne e osso que morreram na virtude plena), que nada mais é do que praticar a necromancia, que significa fazer profecias com a ajuda dos mortos, ou invocando os mortos.
Não é necessário aceitar nada sem ter provas suficientes para concluir que o nascimento virginal de Jesus é uma idéia absurda. Milagres como ressuscitar dos mortos e super-milagres violam os princípios da ciência.

      Se um homem chamado Jesus Cristo existiu, ele não teve nenhuma identidade com o que se diz ou se escreveu a respeito dele. Digo ‘se existiu’ porque vários historiadores e pensadores afirmam que Cristo seria um personagem inventado por místicos; ele não é uma figura da História. Ele seria um personagem criado por místicos que começaram a dizer que na Palestina havia nascido um “messias” que viria salvar a humanidade de todos os seus tormentos; aflições que curiosamente nunca cessaram. Os judeus ortodoxos aliás ainda continuam esperando seu Messias. E no entanto o Messias não vem e nem vai telefonar.

Recorde que a história da maioria de religiões é sangrenta, cruel e repressiva, não importa como muita eles reivindica ser baseada no amor.
Não espera um deus resolver os problemas do mundo. Olhe à ciência, à tecnologia e o humanismo como ajudam. A religião lhe diz como ir para o céu, a ciência como funciona o céu.

     BUDA- 0 Desperto -  fundou a única "religião" na qual o debate sobre a existência de Deus é irrevelante. O que importa é eliminar o sofrimento e alcançar a felicidade (através da eliminação dos desejos). Uma filosofia simples que prefere não tocar no assunto Deus. Buda  evitou o debate tragicômico sobre a existência de Deus para se preocupar com questões muito mais importantes. No Budismo, tão associado à idéia de paz e harmonia entre os homens, o que surpreende é justamente a completa ausência do Todo-Poderoso. O que surpreende é que  metade da população mundial vive em lugares nos quais o budismo é ou já foi dominante.
Ferramentas seriam mais úteis a uma nação empobrecida do que as Bíblias?
Se você acredita em um deus ou não, você deve aceitar que nós compartilhamos do mundo com outras criaturas como  os animais e deve esforçar-se para tratá-las todas com a piedade. Animais são seres sensíveis.

     Cientistas  mudaram o mundo e levaram a expectativa de vida a patamares (oitenta anos em média para alguns paises) jamais sonhados, em sua grande maioria, todos eles ateus.
Há 300 anos as pessoas ainda morriam de varíola. No fim do século XVIII descobriu-se a vacina e na década de 1980, a varíola foi declarada erradicada.
Lembre-se: os hospitais  executam mais milagre do que igrejas?
Nós devemos usar nossa própria inteligência para fazer deste mundo um lugar melhor.
Tome a responsabilidade para sua própria vida. Saia e faça de algo em sua comunidade fazer a este mundo um lugar melhor.

      A escolha que temos pela frente é simples: podemos ter uma do século XXI acerca da moral e do bem-estar humano – uma conversa na qual recorremos a todas as descobertas científicas e argumentos filosóficos acumulados nos últimos 2 mil anos de discurso humano – ou então podemos nos confinar a uma conversa do século I, tal como preservados na Bíblia. Por que alguém haveria de querer adotar a segunda opção?

      Minha opinião faz parte de ser honesto e estou satisfeito de ser com o que sou e levo uma vida feliz e frutífera. Antes levava uma vida "vigiada" por um Zeus digo Deus, Onisciente, Onipotente, Onipresente  e sobretudo auto-suficiente e responsável pelo o BEM e pelo MAL do planeta Terra.

      Esse livro foi criado para despertar a consciência acerca das DOUTRINAS das religiões no mundo. Convite para VIVER UMA VIDA LIVRE DE VERDADE. Repensar, compreender, questionar DOGMAS, conscientizar e opinar. Conclamar em capítulos para um novo Humanismo, Racionalismo, Iluminismo !

.    Atenção leitores religiosos, será um teste saudável para sua fé. Na minha proposta, para leigos,  se este livro funcionar do modo como espero, ao lerem serão,  agnósticos, ateus  ou irreligiosos, com orgulho quando terminarem ou simplesmente Livres Pensadores, livres  de superstições e do sobrenatural .

     Um fraternal abraço com todo o respeito a Você, não aos seus dogmas e doutrinas as quais contesto, e sobre quais poderia escrever mais um livro, somente para mostrar, os erros, as contradições e divergências dos Evangelhos da Bíblia ou Alcorão.

     E se Deus ficou ofendido, ele que se manifeste e diga por si próprio. Como ele não se manifesta, assume-se que ou ele não existe, ou ele não ficou ofendido.
Leia mais, pesquise, seja curioso e forme a sua própria opinião, mas não ignore a sua mensagem!

Nenhum comentário: