Novidade!!! Lançamento!!!

Novidade!!! Lançamento!!!
Livro em formato E-Book

Translate

Seguidores

Total de visualizações de página

Minha lista de blogs

Páginas

8 de junho de 2010

Capítulo 48: Com Humor - Deus e seus assessores

Deus - seus assessores e o suicídio

A crença no mito da salvação da alma e a ficção do pecado (ofensa a Deus por ter se violado um dos seus mandamentos) são valores falsos. Se Deus não existe, já não há pecado propriamente dito e nem pecado original (cometido por Adão e Eva).
Tenho para mim que nos países mais pobres, que vivem de pão e circo (carnaval , futebol e novelas) a lavagem cerebral realizada pelas igrejas e seitas, mesmo com as versões e contra-versões e forma certa de traduzir a Bíblia, às vezes com propósitos equivocados, atingiram seus objetivos.
Conta a tradição e a historia (com um pouco de humor do escritor Saramago) que:

Deus como não tinha nenhum filho no céu, somente anjos e arcanjos, estava precisando de quem o ajudasse aqui na Terra. Há milhares de anos ele vinha sendo Deus dos judeus, gente com a qual ele não estava se dando mal. Estava portanto mais ou menos satisfeito em parte, também com os sacrifícios nos altares. Mas como era um povo pequeníssimo que vivia numa parte diminuta do mundo que criou, ele precisava aumentar a sua influência no mundo e ser um Deus de muito mais gente e queria o mundo todo para si. Achava que além de ser o Deus dos hebreus também poderia ser o Deus dos católicos. Poderia alargar a sua influência e a ser Deus de muito mais gente e alargar o seu poder a mais países e sem limites geográficos, pois a concorrência com outros naquela época ainda era grande.
Foi aí que ele convocou um assessor especial para ajuda-lo, um filho de carpinteiro de Nazaré, concebido por ele e Maria e que tinha Deus no coração.
Mas convencer o filho Jesus, não foi tarefa fácil para cumprir esse papel e a vontade do Pai. E, Ele teve que argumentar muito para convencer esse novo assessor levantar o povo contra Herodes, se proclamar o Rei dos Judeus e expulsar os romanos. Na verdade a moral de Deus estava em baixa perante outros deuses e ele já havia obscurecido a vida de milhões, escravizou nações e havia sacrificado e derramado o sangue de milhares, espalhado a maldade, o ódio e a vingança sem fim na terra. Havia transformado o homem numa eterna vítima e Deus num eterno demônio. No futuro novos pensamentos e pensadores livres baseados em fatos naturais da natureza e científicos , na verdade e razão surgiriam para contestá-lo. As pessoas se tornariam mais livres e não acreditariam mais tanto nos meus superpoderes e em superstições e mentiras repetidas mil vezes até serem consideradas verdades.
Deus argumentou que ele Jesus faria o papel de mártir com uma morte dolorosa na cruz e se possível infame, de vítima, para fazer espalhar uma nova crença e afervorar uma fé, para que a atitude dos crentes se torne mais facilmente sensível, apaixonada e emotiva. E assim se fez o acordo, Jesus seria o Filho de Deus, mas sem antes de Deus prometer a Jesus que ele sempre estaria com ele ou nele mesmo depois de morto. Mesmo que no futuro se esquecessem um pouco do Deus inicial o que era importante, o poder e a glória, deveria ser compartilhado mesmo que fosse depois da morte.
A partir desse momento o Filho já sabia o que deveria fazer para alcançar os objetivos instruído por seu Pai, que disse a Ele:
A insatisfação, meu filho, foi posta no coração dos homens pelo Deus que os criou à imagem e semelhança e a necessidade é urgente e em poucos séculos teremos atingido o nosso objetivo. O homem desde que nasce até que morre está sempre disposto a obedecer, mandam no para ali e ele vai, ordenam-lhe que volte para trás, e ele recua, o homem tanto na guerra como na paz é a melhor coisa que podia ter sucedido aos deuses. E você como meu único Filho, com os poderes que lhe darei, inclusive a “cura” de doentes, milagres grandes e pequenos, que irás realizar será a melhor coisa que poderá acontecer para lhe obedecerem e nos seguirem cegamente. Anunciarás aos homens e discípulos, independente de raça, cor, credo ou filosofia, sábio ou ignorante, novo ou velho, poderoso ou miserável, que és o meu filho. Te venerarão em templos e altares e receberás todos os benefícios. Lembra-te que o homem é um pecador, o pecado é por assim dizer, tão inseparável do homem quanto o homem se tornou inseparável do pecado. Todos os homens caíram em pecado, nem que fosse só uma vez, tiveram um mau pensamento, infringiram um costume, cometeram um crime menor ou maior, desprezaram quem deles precisou, faltaram aos deveres, renegaram a religião e a Deus. A esses homens e também a teus assessores (João em especial) e seguidores, que vão morrer por nós, não terás que dizer mais de que estiveste comigo, que és meu filho e serás crucificado e a palavra “Arrependei-vos, Arrependei-vos! Todas as tuas palavras serão palavras minhas e todos os que crerem em mim, crerão em você, porque não é possível crer no Pai e não crer no Filho. Anunciarás às pessoas um novo tempo de Deus. Recorra a tua imaginação, deixe-as inquietas, duvidosas e leve-as a pensar que a culpa é só delas. Conte-lhe histórias, parábolas, exemplos morais já ensinados a outros povos (sumérios) por outros deuses, mesmo que tenhas que distorcer um bocado, não te importes, são ousadias que eles apreciam muito. Principalmente aquelas sobre a “alma” e o futuro que lhes espera depois da morte. Anuncia a todos o fim dos tempos. Para os homens que para tudo querem explicações, falsas ou verdadeiras, inventas umas quantas histórias e lendas, a princípio ainda conservando alguma relação com os fatos, depois mais tenuemente, até tudo se transformar em pura fábula. Assim eles serão mais felizes, alegrias falsas (porque nasceram com o pecado original) e viverão na esperança de viverem comigo lá no céu eterno e pacífico eternamente, mas sem antes serem julgados pelo bem e pelo mal que tiverem feito. Quem tiver fé e crer em ti virá a nós. Os outros deuses resistirão e lutarás contra eles por certo. Mas Jesus, não te preocupes! Vamos providenciar escribas e apóstolos, que nos ajudarão. Esses serão sábios, escreverão a tua biografia com dois olhos, dois ouvidos e duas línguas, uma para a verdade e outra para a mentira.
Os homens sempre morreram pelos seus deuses, até por falsos e mentirosos deuses, mas eu sou o único e verdadeiro Deus. Muitos morrerão em jejum e também oferecerão o corpo com dor e sangue, penitências, auto-flagelação. Os fins justificam os meios, se é vontade de Deus, é causa santa. Milhares de homens e mulheres, entrarão em conventos e mosteiros e ali vão ficar para nos servirem, pelo martírio e pela renúncia, a mim , a ti, de manhã à noite, com vigílias e orações, mesmo tendo eles o mesmo destino morrerão com os nossos nomes na boca e o rosário nas mãos. São os agostinhos, beneditinos, bernardos, carmelitas, cartuxos, capuchinhos, dominicamos, franciscanos, jesuítas e serão muitos. A alma, meu filho, para salvar-se, precisa do sacrifício do corpo. Muitos por acreditar em nós já morrerão antes por renunciarem à vida plena e irão preferir morrer nas Cruzadas e guerras. Mas disse Deus a Jesus: não diga aos outros que o Diabo, esteve presente e foi testemunha nessa nossa conversa.
Esse foi o pacto e contrato de Deus com Jesus, e se não fosse bem cumprido, teria que enviar outros profetas e assessores, talvez mais um para as Arábias (Maomé) e Smith para a América do Norte, [Macedo para o Brasil], talvez um novo Messias para os judeus. Na Ásia, bem lá é um caso mais difícil, os homens já nascem com a verdade dentro de si e amam mais a natureza do que a mim, etc... Na crucificação, ele o filho, que não queria ser pastor de ovelhas, carpinteiro, mas pescador de homens, teria chorado e dito: Oh meu Deus! Por que me abandonastes! Homens, perdoai-lhe, porque ele não sabe o que fez!

Caro leitor. Os outros assessores de menor importância, que representam as religiões não seus amigos. São os maiores inimigos das religiões, porque elas não requerem intermediários. Entre você e a existência há uma afinidade imediata. Tudo que você precisa aprender é como compreender a linguagem da existência. Você conhece a linguagem do homem, mas não conhece as linguagens da existência, que é a do silêncio. Se você também for capaz de ficar silencioso, será capaz de entender a verdade, o sentido da vida, o significado de tudo aquilo que existe. E não haverá ninguém que possa interpretá-lo para você. Cada um tem de encarar a realidade e encontrar a verdade por si mesmo. Ninguém pode fazer o trabalho por você. Mas o que os assessores têm feito há séculos, deve ser a pior profissão do mundo, é dizer que as suas sagradas escrituras foram escritas por Deus. Dê uma olhada nessas escrituras: nelas você não encontrará nenhuma assinatura dos Deuses. Também os ministros ou assessores neste mundo, não receberam qualquer poder para punir alguém que não acredite ou contradiga o que dizem, quer dizer, o título de ministros cristãos não lhes dá o poder de punir a ninguém. Cristo não deu qualquer autoridade a seus ministros para comandar outros homens neste mundo. A fé é uma dádiva de Deus (se ele existe), que o homem é incapaz de dar ou tirar por promessas de recompensa ou ameaças de tortura.
Sempre que alguém encontra a verdade, esses assessores estão contra a pessoa. Obviamente tem de estar, porque se sua verdade for reconhecida pelas pessoas, milhões de pessoas de assessores e sacerdotes no mundo ficarão sem emprego.
E eles dizem, que não há necessidade de procurar a verdade, a verdade já foi encontrada. É preciso ter fé, mesmo que nem tudo tenha explicação, lógica, e comprovação. É preciso confiar Nele, pois tudo é uma questão de fé, esperança e caridade. Eles são muito eficientes em discutir. Eles refinam seus argumentos e podem perturbar você. Fazem com que você se perca, você não conhece a verdade, eles também não conhecem a verdade, mas conhecem com erudição argumentos, sofismas. Podem convencer sua mente de qualquer coisa que queiram. Uma argumentação um pouco melhor e eles podem ser destruídos. Pergunte a eles: por que sofrimento no mundo, por que o povo de Deus sofre? Por que a cada cinco segundos uma criança morre de fome no mundo? Se lhe responderem que Deus gostaria de interferir para eliminar todo o sofrimento, mas suas mãos estão atadas. Isso é um limite para estabelecer o poder de Deus e, na verdade, é uma forma de dizer que Deus não é realmente Deus.
A resposta é que não há resposta! Se você não tem a experiência, é perigoso entrar em discussão, numa argumentação, porque não tendo experiência sua mente pode ser convencida, através de argumentos, de algo que não é verdadeiro E se não acreditar, fala com os “assessores” ou vai para o inferno! É grande o número de religiosos e líderes que crêem que, para receber alguma graça do Senhor, temos que conversar primeiro com um assessor, alguém que pensam exercer alguma influência sobre Ele. E olha que segundo a concepção dessas pessoas, Deus tem muitos assessores, e que tais assessores também tem uma vontade caprichosa, para que a “petição” chegue até Jesus e através desse ao Todo Poderoso Deus ( ou Elohim – que fez o mundo em 6 dias e descansou no 7º, ou Iahweh (o Deus-Javé ou Jeová) – que fez que fez o mundo em um dia ). Por exemplo, é necessário que se cumpra toda uma liturgia, um rito especial. Sem falar ainda, que tais “mediadores” não são como clínicos gerais, não , eles obedecem a uma especificidade enorme, uns só devem ser solicitados quando a causa for financeira, outro ser for conjugal, outro se for de saúde, outros devem ser solicitados quando a causa for realmente impossível, outros quando alguém deseja se casar, enfim a lista infindável com todas as suas especialidades, porque são muitas, então segundo alguns, não se deve sair pedindo ajuda a qualquer “mediador”. Tem que ser aquele que atua naquela área específica, que faz o papel do leva-e-traz, que vai levar para outro inexistente, que complicação, que distorção da verdade. Tudo se consegue com a intercessão de intermediários, acompanhado de incentivos, numa combinação de chantagem com suborno. Tudo uma imoralidade. A religião consiste em contar as pessoas histórias de heróis maravilhosos, vencedores ou infelizes. Contam o que querem do contrário as coisas perdem o rumo. Eles sabem exatamente o que quer Deus e seu Filho. No entanto, deus, após dezenas de milhares de páginas, no que Deus teria dito de si mesmo, continua incerto e incompreensível. E os milagreiros, bispos, ministros, pastores, os pais-de-santo, dizem ser seu instrumento para nós dizer quais são as suas ordens e caprichos. Mas, se ele tivesse sido mais claro, a teologia que tem por objeto Deus, não existiria ou seria inútil. É engraçado como pessoas inteligentes e bem-intencionadas podem ver as coisas de formas tão distintas, mesmo nas questões mais fundamentais e importantes da vida.
Outro dia, na sala de embarque do aeroporto, encontrei um grupo de “irmãos” teólogos.. Comentaram que estavam embarcando para a África, para evangelizar e fundar novas igrejas, principalmente nas periferias das grandes cidades. Fantástico, já temos uma nova fonte de divisas, ou seja exportação da fé. Agora só resta aguardarmos o nome do próximo Santo: dos Banqueiros!

Falando sobre suicídio e sacrifícios em nome dos deuses, lembramos dos monges budistas que se opunham à guerra no Vietnã nos as anos 60. Eles surgiam de repente em algum ponto em Saigon, e ateavam fogo no corpo. Houve também os aviadores kamikazes japoneses da 2ª Guerra Mundial, suicidas a serviço do Deus Imperador. Temos os homens–bomba e agora também mulheres, tudo em nome de Alá.
O pastor Jim Jones de uma seita religiosa americana, que defendia uma sociedade igualitária cristã, se considerava Deus e Jesus. Em 18 de novembro de 1978, nas selvas guianas, praticava falsos milagres e abusos sexuais. Levou mais de 900 seguidores a cometerem em um massacre , suicídio coletivo em nome da religião.
A Igreja Católica brasileira fez seu ingresso no mundo do suicídio como instrumento de pressão política, na manifestação contra as obras de transposição do rio São Francisco, na pessoa do bispo Luis Flávio Cappio.
Com a sua greve de fome até a morte e contra a sua própria vida. Pode um católico dar cabo à própria vida ? Os suicidas, para a doutrina católica, são “párias”. Não se admite serem enterrados em cemitérios consagrados pela igreja. Espera-se que , daqui para a frente os eclesiásticos que se filiam a essa linha de pensamento, deixem de condenar o aborto e a eutanásia.
Dom Cappio deve estar com a razão. Afinal, o dogma católico ensina que Deus dá a vida e apenas deus pode tirá-la. Parece que a greve de fome se adaptou melhor a um picadeiro de circo com palhaços, na pequena cidade de 20 mil habitantes de Cabrobó. A romaria religiosa dos fiéis e devotos logo começou para apoiar o “novo santo” na esperança de serem abençoados. Começaram a compará-lo com Padre Cícero, o grande mito religioso do nordeste brasileiro. Durante semanas Cabrobó, o Brasil e a Igreja tiveram o seu show.
Houve também um padre aventureiro brasileiro, que foi protagonista de uma das histórias mais ridículas da humanidade. (assim como Milo, herói dos Jogos Olímpicos da Grécia Antiga, que era uma estrela na Antiguidade - igual ao o nosso Pelé- ).
O padre, queria ser transportado amarrado por 1.000 balões (bexigas de festas) de hélio pelos céus do sul do País. A corrente de ar desfavorável o levou para direção oposta, em direção ao mar. O padre Adelir de Carli, está prestes a entrar em um site inspirado na Teoria da Seleção Natural, o Darwin Awards [darwinawards.com] : as mortes mais bizarras e estranhas dos últimos tempos. Em direção a Deus. A verdade é que o padre deu um “balão” em seus paroquianos. Constantemente superestimo a raça humana, mas os seres humanos me assombram! O como dizia o saudoso poeta Mario Quintana:

“É graças a Deus que o Brasil tem saído de situações difíceis.
Mas, graças ao diabo, é que se mete em outras.”

Falando em turismo e peregrinação, quero lembrar que o Vaticano agora tem interesse em turismo com excursões a lugares santos, numa forma de enriquecimento interior. O Vaticano através da agência de viagens Ópera Romana Pellegrinaggi, ligada à igreja, freta aviões personalizados, decorados e abençoados pelo próprio papa Bento XVI, que dá garantia de chegada e volta, a diversos países como Espanha, Portugal, Itália, Egito, Israel, Polônia e França. Tudo bem, é apenas mais um negócio rentável entre tantos!
Mas, imagine, um avião “benzido” pelo papa, em plena pane e os passageiros crentes rezando o Pai Nosso ! Mais delicada ainda, seria a situação dos não-crentes, enfrentando a possibilidade do fim, apegando-se a que ? ao Big-Bang ? ao Grande Fluxo da Vida ? a Teoria das Cordas ? Ah...quem consegue, pode rezar simplesmente para que o piloto seja muito, muito bons !.

Lembrando de "ajuda divina".

Chovia sem parar na cidade. As ruas foram alagadas, e a água invadiu as casas. As pessoas começaram a fugir. Só o padre, em sua Igreja, recusava-se a sair.
- Deus vai cuidar de mim e vai me salvar, disse o padre quando o caminhão de bombeiros conseguiu chegar até a Igreja.
No dia seguinte, com a água ainda mais alta, a polícia chegou com um barco. E o padre, de novo recusou-se a deixar a sua igreja.
- Deus vai me ajudar, repetiu o padre.
Horas depois, de helicóptero, a Defesa Civil fez a última tentativa, e o padre novamente a recusou.
A água subiu mais, e o padre morreu afogado.
Quando chegou ao céu, reclamou:
-Pô, meu Deus, o Senhor me deixou morrer naquela horrível enchente!
Deus olhou paternalmente para o padre e respondeu:
- Meu filho, mandei um caminhão de bombeiros, uma lancha e um helicóptero. Que mais querias que eu fizesse ?

Quem não consegue se ver em nenhuma dessas situações , entende, porque o Senhor das Barbas, o Deus Pai e seu filho tradicional ainda estarão entre nós por um bom tempo.

****************


“A religião pode ser comparada a alguém que pega um cego pela mão e o guia, pois este é incapaz de enxergar por si próprio, tendo como preocupação chegar ao seu destino, não olhar tudo pelo caminho”

Schopenhauer

Nenhum comentário: